GUERREIRA MÁGICA STAR JUSTICE - CAPÍTULO 1



Seja bem-vindo a estreia de Star Justice, a sua nova série quinzenal de mangá, com garotas mágicas e armaduras descoladas!
Neste primeiro capítulo da série, encontraremos nossa protagonista Laura recebendo uma inesperada visita vinda dos céus! Teria ela a capacidade de abrir seu coração para uma nova realidade?

(Para ler, clique no botão abaixo)

http://www.eufacovocele.com.br/p/blog-page_2.html


COMPRE O NOSSO LIVRO!

Unicórnio Indomável - Leia a sinopse aqui.

Unicórnio Indomável na Amazon (Kindle)
Unicórnio Indomável na Livraria da Bok2
Unicórnio Indomável na Magazine Luiza   
Unicórnio Indomável no Submarino
Unicórnio Indomável na Americanas
Unicórnio Indomável  no Shoptime


NOSSAS REDES SOCIAIS

Facebook - https://www.facebook.com/eufacovocele
Twitter - https://twitter.com/voce_le
Instagram - https://www.instagram.com/eufacovocele/

E também, diga o que achou do capítulo nos comentários logo abaixo! O objetivo é ter sempre a participação do público comentando o nosso conteúdo, ou enviando sugestões.

Caso queira falar algo mais extenso, basta entrar em contato pelo e-mail: eufacovocele@gmail.com

*Este capítulo foi originalmente publicado em Dezembro de 2017 e está sendo republicado em versão estendida. 

SORTEIO DE ANIVERSÁRIO DO BLOG PÉTALAS DE LIBERDADE


 No dia 27 de março, o Blog Literário Pétalas de Liberdade completa 9 anos no ar, e para comemorar, nos juntamos a outros blogs amigos e editoras parceiras para presentar vocês, leitores, com um sorteio de aniversário! Serão 27 livros divididos em 3 kits + marcadores. No nosso caso, nosso livro Unicórnio Indomável está sendo sorteado no KIT 3, que contém os seguintes livros: O beijo do sol (Lana - Pétalas de Liberdade), Sem limites para o prazer (Barda Literária), É assim que acaba (Livreando), O sorriso das mulheres (Uma conversa sobre livros), Contos da seleção (Vivendo Sentimentos), As 100 piores ideias da história (De cara nas letras), As vantagens de ser invisível (Degradê invisível), Vox (Tudo que motiva), Unicórnio Indomável (Eu faço, você lê), kit de marcadores. As edições dos livros podem variar.

a Rafflecopter giveaway


REGULAMENTO:

- O sorteio será feito pelo formulário do Rafflecopter (NÃO SABE COMO USÁ-LO? No computador: clique em "Log In" para entrar com o seu Facebook ou em "Use Your Email" para entrar com um e-mail. Pelo celular, clique em "Enter the Giveway" e siga os mesmos passos. Depois clique em "e-mail" para deixar seu e-mail para contato, digite seu e-mail e clique em "Enter". Faça os mesmos passos nos próximos campos. Após ter cumprido todas essas entradas obrigatórias, aparecerão as entradas opcionais, que você preenche se quiser aumentar as suas chances de ganhar).

- Cada kit terá um vencedor.

- Início das inscrições: 27/03/2019

- Término das inscrições: 27/04/2019

- O sorteio será realizado em até uma semana após o término das inscrições. Os nomes dos sorteados ficarão disponíveis nos formulários. Os sorteados receberão um e-mail solicitando nome completo, endereço e CPF (os Correios exigem o CPF) para envio do prêmio e terão o prazo máximo de uma semana para responderem, ou o sorteio será refeito.

- É necessário ter um endereço de entrega no Brasil.

- O envio dos livros será feito pelos seus respectivos blogs em até 30 dias após o recebimento do endereço do sorteado, portanto, os livros chegarão em datas diferentes. Não nos responsabilizamos por danos ou extravios dos Correios, ou por um segundo envio em caso de ausência de quem o receba ou dados incorretos fornecidos pelo participante.

- Este concurso é de caráter recreativo/cultural, conforme item II do artigo 3º da Lei 5.768 de 20/12/71 e dispensa autorização do Ministério da Fazenda e da Justiça, não está vinculada à compra e/ou aquisição de produtos e serviços e a participação é gratuita.

- Em caso de dúvidas, entre em contato com o Pétalas de Liberdade.

 Boa sorte!

UM NOVO DESAFIO ENQUANTO EXISTE A ESPERA


Tentei ouvir o podcast da Shonen Jump enquanto trabalhava nas últimas semanas. Eu tenho trabalhado até mais tarde e desencontrado a Vanessa e, enquanto estou sozinho na frente do computador, tento encontrar algo que eu possa ouvir enquanto estou desenhando ou escrevendo. É difícil para eu ouvir podcast, pois enche demais a minha cabeça e dá um nó nos meus miolos. Nesse caso, entretanto, ajudou a manter minha calma.

Eu costumava ouvir apenas música como pano de fundo para trabalhar, mas ultimamente isso tem sido impossível. Não apenas pelo meu computador não aguentar dois programas abertos ao mesmo tempo. Tenho tido de ficar com meus ouvidos muito atentos para atender os problemas familiares que surgem e as cobranças do dia a dia.

Assim, no music for me.

Então eu tenho procurado por outras maneiras de acompanhar assuntos que gosto ou que me empolgue e o podcasts Shonen Jump ajuda por falar de algo que gosto bastante e tenho abraçado mais nos últimos tempos: Os mangás.

Ao mesmo tempo em que esperamos os resultados de dois concursos que participamos de última hora neste ano (Um de literatura e outro de quadrinhos), venho buscado retornar as minhas raízes de paixão e leitura. Talvez, pelo fato da via estar difícil eu esteja numa viajem de retorno ao que me trouxe esperança no passado. E os mangás fazem parte desse passado.

Ler mangá e fazer mangá me faz bem. Foi o que me fez voltar a produzir e procurar um novo desafio enquanto existe a espera.  

Tenho produzido menos, mas em especial pois meu novo desafio tem direcionado meus esforços artísticos para novas escolhas e, por consequência, novos tipos de páginas. Encontramos um novo concurso. Um bom. Que pode dar um bom retorno. Por algum motivo, tenho mais confiança de que esse nós podemos vencer. Não sei de onde vem essa confiança. Na verdade é mais um tipo estranho de voz interior gritando no meu cérebro "Dê o seu melhor e vença".

Uma vitória é extremamente necessária para nós, agora.

Assim, estamos trabalhando nas fases iniciais de um novo roteiro. Um oneshot, como diz no meio dos quadrinhos.

Eu prefiro dizer que é um conto.  

Vai ser o nosso trabalho mais "mangá" que já fizemos. Por isso, tenho tido cautela. Estou torcendo para que eu não erre e perca meu tempo com desenhos que rejeitaremos. Isso só irá atrasar o trabalho quando tiver muitas páginas para desenhar. Como todo concurso, temos prazo, portanto.

Vanessa disse para aproveitarmos o tempo que temos e não deixar para a última hora. Evita trabalhar sob pressão e garantir qualidade.
 
Ela tem razão, obviamente.

Quando eu desenho, passo pelo momento de decidir o que desenhar e o que não desenhar em cada página. Tenho aprendido que, só devo desenhar algo quando for para que o leitor sinta algo. É mais ou menos o mesmo processo de escrever um livro ou conto. São escritas as palavras que precisam ser lidas.

Só isso.

Fora os concursos, ainda tenho de terminar a série de Star Justice.

As páginas estão sendo feitas de um jeito devagar. As vezes, tenho a impressão de que jamais irei terminar e essa história não ganhará vida verdadeiramente.

Os 100 capítulos do roteiro original são, agora, apenas um sonho distante.  

Eu tenho que acelerar, mas não é tão fácil.

Preciso sentir meu ritmo. O ritmo acelerado das sequências de ação que tenho de desenhar. O ritmo das cenas cotidianas que agora faço. Dois momentos diferentes, que devem se complementar num único estado de espírito e narrativa. Tudo isso enquanto tento entender a profundidade das palavras que a Vanessa volta e meia me dá. Em geral é ela e suas palavras que me fazem continuar.


Thomaz Alves.

Florianópolis
Março de 2019

SOBRE RETORNOS E MEMÓRIAS



  Eu tenho viajado pela estrada da memória nos últimos dias, então resolvi clarear um pouco as ideias sobre o que nós fazemos aqui e o que você lê.

  Faz algum tempo que o site não é atualizado e isso tem muito da nossa inércia como autores, da minha saúde ruim e do tempo que passa muito depressa.

  Star Justice, o mangá/HQ que vínhamos produzindo desde o ano passado, foi momentaneamente retirado do site. Não que nós tenhamos desistido da história. Mas estamos refazendo muita coisa com o intuito de republicá-la de forma profissional. É uma das duas oportunidades que nos surgiu esse ano. A primeira, uma exposição de periódicos em um museu, não fomos capazes de aproveitar. Em parte, por eu ficar doente perigosamente próximo a data limite de entregar o material e em parte por sermos meio fora dos padrões. 

  Deu errado e tivemos de seguir em frente.

  Foi assim que chegamos na segunda oportunidade, de publicar mais seriamente Star Justice que envolve um processo lento de retomada e reformulação. Mas logo volta.

  Faz parte da jornada, eu acho. 

  É assim que chegamos na parte sobre a memória.

  Eu estava começando a desenhar a primeira página de Star Justice em setembro de 2017, quase um mês depois da Vanessa entregar a última versão do guia de personagens e o primeiro roteiro. Lembro-me de terminar a última página do primeiro episódio no finalzinho do mesmo mês. Foi uma dessas ocasiões em que o universo conspira quando desenho e produzo tudo rápido.

A Vanessa exigiu apenas algumas mudanças em alguns quadros e reescreveu duas falas. Fomos jantar na cama depois que eu terminei as mudanças. Tudo parecia mais promissor naqueles dias, por isso é fácil de lembrar os momentos importantes. Nós fomos capazes de escrever alguns roteiros e desenhar um deles em menos de dois meses. Nunca tínhamos realmente feito quadrinhos/mangá antes. Para mim, pessoalmente, foi uma tremenda vitória e um grande incentivo. Éramos capazes de fazer o que queríamos. Lembrando agora, foi uma sensação semelhante a que tive ao finalizar a primeira versão de Robotizando. Desenhei mais 5 episódios até dezembro, quando começamos a lançar os episódios aqui no site. Já faz um ano de trabalho desde o começo desta jornada.

  O que aconteceu depois, comentei no início desse texto. 


  O que eu não comentei é o quanto eu gosto de produzir Star Justice.

  Uma das razões pelas quais eu gosto tanto dessa história é a analogia entre mitologia e pessoas. Às vezes, ambos são algo que você nem sempre entende, mas consegue sentir profundamente quando aceita partir na jornada. Isto é, tanto para encontrar o Cálice Sagrado quanto para presenciar uma pequena parte da vida de outra pessoa. Essas diversas jornadas que encaramos no dia a dia, acredito eu, nos leva a vivenciar recortes de muitas histórias ao mesmo tempo: A vida das pessoas que encontramos e sua beleza. Assim como histórias mitológicas, você pode mudar quando se deparar com uma pessoa e ouvi-la. Ou participar por apenas um momento, de suas próprias narrativas.

Senti que fazia sentido para mim encarar Star Justice como uma jornada de diversas pessoas, tendo essa misteriosa beleza poética como guia. Pensei nisso enquanto eu trabalhava no rascunho mais recente do HQ (ou mangá) e isso me fez encarar melhor minha maneira de desenhar os personagens.

  Fazer os visuais dos personagens de Star Justice, que eu criei com a Vanessa é uma experiência diferente de todas as outras que nós fizemos antes, onde eu estava trazendo minhas interpretações visuais de personagens que eram muito mais abstratos por serem construídos durante a narrativa, por meio de seus sentimentos, ações e passado. Robotizando foi construído dessa forma mais orgânica. Parecia mais fácil de interpretar num desenho. De alguma forma, havia o desafio de encontrar uma composição que misturasse elementos da narrativa para criar um design que transmitisse como esses personagens me fizeram sentir. Já os personagens de Star Justice são muito mais intensos de construir o visual, tanto por suas várias evoluções ao longo da narrativa, mas também por já estarem prontos antes mesmo da história começar. É como se eu não os interpretasse, mas os fotografasse. Acredito que isso tenha muita relação com a natureza das histórias em quadrinhos e suas diferenças com a literatura.

  Ainda tem muita coisa para fazer essa semana. Sempre tem muita coisa para fazer todas as semanas, muito embora seja difícil de perceber para quem está de fora. Vanessa ainda está empenhada em cuidar dos trâmites mais burocráticos envolvendo o lançamento do nosso novo (talvez primeiro?) livro. Algo que, esperamos muito, seja resolvido antes da próxima semana. Também tenho de me dedicar a terminar as páginas de Star Justice nos próximos dias, fazer uma arte vendável dos personagens principais.

  Tenho tido conversas empolgantes com a Vanessa sobre o que o futuro nos reserva, quais os desafios que vamos enfrentar para "dar certo" e o que nos faz seguir em frente. O tempo tem andado bastante depressa, quase como se fosse nos abocanhar sem piedade. Eu preciso ser mais rápido no meu ritmo de produção para conseguir aproveitar as oportunidades que surgem e ficam mais escassas a cada dia.

  Não é como se houvesse uma resposta para isso.

  Só nos resta acreditar e voltar ao trabalho.

  Sempre em frente.

Thomaz Alves.

Florianópolis
Setembro de 2018 


Caso queira tirar dúvidas ou nos deixar algum recado, use os comentários logo abaixo! Se desejar falar algo mais extenso, basta entrar em contato pelo e-mail: eufacovocele@gmail.com

FELIZ NATAL 2017


Desejamos um Feliz Natal a todos os nossos leitores e seus familiares!
Que todos nós tenhamos momentos de paz, tranquilidade e muita harmonia nesta noite e em todas as noites e dias vindouros! Para nós, que produzimos essas histórias com determinação, cada um de vocês leitores, cada comentário, cada vez que gastam o seu tempo conosco, ganhamos um presente! Por isso, tenham toda a felicidade do mundo, hoje e sempre!
E não esqueçam que nós fazemos para vocês lerem!